terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Capítulo 22 - A Cabeça de Minus



            Dentro do Exército do Leão, já havia soldados que estavam com mais medo de Minus do que de Dort, isso era o que Dort mais temia. Mesmo estando infiltrado no exército do Leão, sendo assistente do Grande Mor-Grão General Dort, Minus sabia que não podia abusar de perguntas ou comentário, por isso restringia simplesmente a ouvir as conversas do General, quando, por descuido o permitia. Minus parecia apenas estar esperando um momento certo para agir.
- Vossa Potência!
- Sim, General Sirt.
- Alguns dos soldados da Infantaria de Elite de Arquearia estão começando a comentar sobre uma possível resistência ao exército do leão e um apoio ao tal Minus. – O Jovem estava servindo um suco de ervas a Dort momento em que Sirt chegou, e pode assim ter o álibi para ouvir. Ele sabia o impacto que isso causava dentro do exército do Leão. A Infantaria de Elite eram os mais devotos soldados do exército, havia três infantarias de elite, a de Cavalaria (IEC), que normalmente ia à frente dos exércitos em pequenas revoltas, a de impacto (IEI) que era dotada dos homens mais fortes dos Cinco Reinos, que eram o escudo do Exército do Leão, e por ultimo a de Arquearia (IEA), que eram as torres no xadrez, os mais bem treinados em mira dos Reinos todos em um único grupo. E Minus também sabia da total e absoluta devoção do exército ao seu rei, algo que era pregado desde muito cedo aos soldados era que a batalha era o recando do soldado, não era a toa que o lema do Exército do Leão “Vivo para a guerra, morro por meu Rei, Só há um momento para exaltação do meu coração, quando estou no em batalha”. Minus ouvia os soldados dizerem em sua mente a ultima frase.
- Não é possível. O filho de uma dríade acha mesmo que pode usar um truque tão simples como dividir o exército para tentar se apoderar dele, mas não será tão fácil assim, se ele acha que tem capacidade de brincar de estratégia com o Homem mais estrategista dos Cinco reinos, certo, que seja, vamos brincar.
- O que pensa fazer, Vossa Potência?
- Quero que me tragam uma imagem de Minus, rápido, o mais rápido possível, quero ver o rosto dele.
            Mesmo com toda a calma que é natural de Minus não havia como ele não se assustar com tal pedido, se ele soubesse como era seu rosto não seria difícil perceber que o seu assistente era quem o procurava. Sirt tem fama de ser muito astuto, Minus calculara que seu rosto estaria nas mãos de Dort até o por do sol, e não havia como ele sair do acampamento do Exército até lá, ele seria visto por algum dos milhares de guardar que fazem a guarda do acampamento e nada sai, nem nada entra no acampamento sem que Dort saiba, agora sim, Minus estava em perigo.
...
O Sol se punha atrás das montanhas da Província de Ham, os companheiros de Minus já estava, há pelo menos cinco sois sem saber de Minus, começavam a duvidas de sua vida já e apensar em voltar para os seus cotidianos. Estavam juntando madeira para a fogueira que os reunia algumas vezes, o que acabou ajudando a convivência deles, o próprio Neflin, antes calado e recluso, agora se sentava junto aos outros e contava suas histórias, e no meio de uma história do calado Zorf, a qual rufava sobre uma meretriz que havia apanhado no Domínio da Rainha Lívia:
- Ela já estava terminando de tirar roupa quando tirei as minhas, ela me olhou e olhou para o pequeno Zorf, e... Hua Hua Hua, ela esticou os olhos e fez movimento com se fosse vestir as roupas de novo. – Todos Riram – Mas a peguei com um braço e...
- Desculpe senhores, - um garoto chegou, mal vestido e dentes podres – pediram-me para entregar isso. – Arthur recebeu e leu para os outros.
- “Amigos, sei que a essa altura devem estar bem familiarizados uns com os outros, isso já era planejado, mas se isto chegou às suas mãos foi porque algo deu errado, quero que tragam suas armas e minha bolsa às portas do Acampamento do Exército do Leão ao novo por do Sol e esperem por tudo
Assinado: Minus de Cedros” O que ele quis dizer com esperem por tudo.
- Acho que devemos nos aprontar para o pior. – Neflin.
- Façamos o que ele diz, mas vamos passar pelos portões do acampamento ao nascer do Sol, para ver como andam as coisas lá dentro. – Arthus como sempre, engenhoso, esperava dois senários, no primeiro os soldados estariam desconfiados de tudo e não poderiam chegar perto dos portões, em outro estariam comemorando a morte de Minus, ele torcia pelo primeiro, óbvio.
            No Dia seguinte, aos primeiros raios de sol eles juntaram suas coisas e as de Minus, e foram até as portas do acampamento logo perceberam um grande movimento os soldados se agrupando, de longe perceberam as formações e as poses dos soldados, parecia um pronunciamento. Ao longe, a inigualável silhueta do Mor-Grão General se destacava em cima de um palco de madeira, alto, com seus generais e líderes de Brigadas e infantarias ao seu lado, trazia consigo um pacote, ele pegou o enorme chifre de Nidronte e falou alto o suficiente para que Arthur e seu companheiros que estavam suficientemente longe, ouvir:
- Soldados, Guerreiros, Lutadores.
- Vossa Potência! – Todos os Milhares de Soldados arranjados em quadrados perfeitos disseram em uma só voz.
- Vivo para a guerra, morro por meu Rei, Só há um momento para exaltação do meu coração...
- Quando estou no em batalha! Vossa Potência!
- Aqueles que duvidam do poder do lendário Exército do Leão, estão fadados à morte, um destino inerente a todo aquele que desafia os Deuses. Hoje é um dia comum, como qualquer outro, mas neste dia ouve algo um pouco diferente – Dort brincava com suas próprias palavras, para fazer pouco do que iria anunciar – O Jovem chamado Minus de algum lugar, desafiou nosso exército invicto e IMORTAL! – os Soldados gritaram em reposta a exaltação de Dort. E ainda mais quando este mostrou o conteúdo do pacote que trazia, para o assombro dos companheiros que acompanhavam Arthur.
- Eis, como havia lhes prometido, a cabeça de Minus.


0 comentários:

Postar um comentário