terça-feira, 19 de novembro de 2013

Capítulo 19 – A Ordem de Dominus Rei

O Homem todo coberto apenas com a cabeça de fora cruza o gigantesco salão, passando pelas pilastras de mármore com espessura maior do que as sequoias mais largas e altas que já se viu, e esculturas de pedra, mármore, bronze e ouro de homens e mulheres em posições atléticas.
Ao fim do interminável corredor ele se depara com uma porta colossal que aparentava ter mais de 50 pés de altura. Ao chegar ele bate a maçaneta em forma de crânio de dragão e pouco passa até a porta ser aberta saindo de lá um homem de aparência inicialmente idosa, de cabelos e barbas longos e brancos, mas de ótima aparência e porte físico, pouco visíveis em baixo de um sobre tudo vermelho com detalhes em ouro puro e na cabeça a coroa do Rei Ancião, diferente das coroas dos outros reis, a dele era em forma de uma mitra, em ouro maciço e completamente adornada com pedras mais preciosas do que o diamante, diz à lenda que essa coroa foi dada dos céus ao Rei Ancião e que ela possua uma energia incomum que eleva o espírito e mantem sempre coração e mente centrados e equilibrados.
Com voz tranquila e muito imponente ele falou:
- Pois não, Rasputin.
- É por obséquio que rogo o perdão de Vossa Absoluticidade pela interrupção da Vossa Meditação, Mas surgiu um problema.
- Continue.
- Shamans e Necromantes realizaram um ritual proibido para reviver alguém, provavelmente Fausto, O Primeiro Grande Mago.
- È muito bela essa curiosidade humana, mas sem limites o caos permeia. Creio eu que tenha dado errado.
- Sim, Vossa Sabedoria.
- Nunca haveria de dar certo, não por falta de competência, mas sim por falta de reagentes.
- Não entendo, Vossa Sabedoria.
- Oh! Creio que para você eu posso falar, Grigori: Fausto está vivo.
- Por essa eu não esperava, mas devo dizer que não me surpreendo dadas as minhas circunstâncias.
- Sim. Se não lhe conto mais é por seu próprio bem. Algo mais?
- Sim, Vossa Sabedoria, rogo pela sua posição quanto ao caso do Garoto de Cedros. – O Ancião imponente respirou fundo, olhou para o teto distante e disse:
- Diga aquele gorila do Gordon que mande matar qualquer um que tem ou teve qualquer contato com ele, ele se revelará por si só.
- Claro, Vossa Sabedoria.

... Poucos sóis depois.

            Um ângelo, divisão mais alta dos mensageiros dos Cinco Reinos, trás uma carta pessoal e urgente para Minus, se um ângelo leva uma carta é por que é um caso mais importante do que vida ou morte.

Querido Amigo, se estiver com essa carta em mãos é porque o que eu mais temia tornou-se real, eu e todos os meus contatos estão mortos e não pude continuar minhas investigações no Castelo Celestial, – Castelo de Dominus Rei – ainda rezo para que esteja vivo para ler essa carta. O que posso fazer por você é lhe contar o que descobri. Com a carta estão alguns dos rascunhos e cálculos que você me pediu juntamente com a planta de todo o Castelo Celestial. Mas o que descobri foi algo que sem dúvidas você vai gostar. Há sim um local secreto no subsolo do Castelo que possui a Sabedoria Absoluta, a Verdade que você tanto procura, é chamada Biblioteca de Ouro, não por menos tudo o que há nela está escrito em pedras de ouro em idiomas mais antigos do que a humanidade, e nele contem todos os segredos do universo preservado eternamente e dados aos homens pelos próprios Deuses, mas há um artefato em especial, que não é de ouro, o que chama de Livro da Vida, que é um conjunto de livros, dizem que quem o possui não perece nunca e fala também sobre um Deus Ancestral que foi o criador de todos os outros Deuses, foi o máximo que consegui, amigo.
Até uma próxima, cuide de Kalayne pra mim.
Kalays Klemonte

- O que você vai fazer agora? – Perguntou o Neflin.
- Vou fazer o que tenho feito, permanecer ao lado de Dort.
- Não seria arriscado?
- Estou no último lugar onde eles me procurariam.
- Faz sentido.
- A essa altura Gosh também deve estar morto.
- Qualquer um nessa situação estaria em desespero, fugir de Dominus, para a maioria das pessoas que vive nos Cinco Reinos fugir do Rei Ancião é fugir dos Deuses.

- Sabe... Os Deuses deveriam procurar primeiro as coisas em baixo dos seus narizes.

1 comentários:

Mello disse...

Final bem Reflexivo! gostei!

Postar um comentário