terça-feira, 5 de novembro de 2013

Capitulo 17




“- Há rumores de que o Exército do Leão está caindo.
- Mas por que? Quem?
- Ouvi dizer que foi esse tal de Minus, que vem de Cedros.
- O que ele quer?
- Não sei, mas o que sei é que a maior parte dos Generais, Capitães, Médicos, Curandeiros e estrategistas do exército estão mortos.
- Isso deve ser bruxaria.
- Claro que é.”
...
- Parabéns garoto, se você queria atenção, está conseguindo, todos estão comentando. – disse o velho Arthur sentado em uma pedra, após retirar seu capuz que usou para fazer compras sem ser notado pelo exército que agora os procura.
- É mais do que isso. – Disse Minus com o peito estufado e o olhar sonhador de sempre olhando para o céu, no qual o sol se punha rasgava o azul fazendo-o sangrar.
- Explique. – Neflin.
- Vocês ainda não enxergaram?
- Você, de alguma forma enfeitiçou os generais e médicos do exército. Os que comandam e os que poderiam curar o exército.
- Isso! Sabe... Há apenas uma forma de lutar contra exército quando você está em minoria...
- Atingindo os líderes. – Arthur.
- Exato! – ele parece empolgado – E os médicos deixariam meio evidente que não é um feitiço, creio eu, por isso também matei os curandeiros e shamans.
- Se não é um feitiço, o que é? – Arthur.
- Uma doença. O mal do carvão, conhecido em outros países como carbúnculo. Escolhi-o porquê era o de mais fácil contágio. Sabe... Quero ver como o Exército do Leão reage a uma guerra sem armas, pelo menos por enquanto.
...
- Não é mais uma questão de um desordeiro que ganhou uma batalha, é um louco que desafiou o Exército do Leão, e se têm amor e honra por esse exército todos vocês vão atrás dele e matá-lo, não hesitem, não pensei, ele vai tentar distraí-los, enganá-los, mas vocês são os homens mais preparados dos 5 Reinos e ninguém nos faz de tolos! Pela Honra de Nossa Força, O Rei Leão!
- Pela Honra de Nossa Força, O Rei Leão! – O som dos quase 100 mil homens ecoou até as montanhas.
- Senhor, Vossa Sabedoria não acha que exagerou um pouco?
- Não, Artegon, O mal do sábio é achar que todos são tolos. O fato de nunca ter perdido uma batalha é porque sempre vou pra cima com tudo e nunca... Nunca subestimo um inimigo. E eu Juro, Artegon, JURO! Que este insolente vai morrer, ou ele ou eu.







0 comentários:

Postar um comentário