sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Capítulo 7


Na Corte do Rei Gordon havia, como na de todos os Reis, um Braço, o homem que lhe era de total confiança e que substituiria o Rei em assuntos importantes caso este não pudesse resolver. E dois Ouvidos, que eram duas pessoas muito sábias que aconselhavam o rei em suas escolhas, uma delas era escolhida pelo próprio Rei o outro pelo Conselho. Mas o Rei Leão estava sem um dos Ouvidos, Wignes, um amigo seu de longa data havia morrido depois de vários ciclos* de trabalho bem prestado ao Rei, e durante um jantar...

- Tragam-me mais faisão, porque hoje este faisão está “a Gosto de Fausto” *¹. E por falar nisso traga-me também este cozinheiro, quero falar com ele.
       Trouxeram-no o cozinheiro.
- Cozinheiro, como se chama?
- Hameshi, Rei Leão.
- É estrangeiro?
- Sim Vossa Força*².
- Este faisão realmente foi preparado com grande habilidade e experiência, Vossa Aptidão*² deve fazê-lo mais vezes.
- Que assim seja.
- E é claro que... – O Leão foi interrompido por um servente que veio lhe trazer uma notícia que foi sussurrada ao Rei, mas a despeito do cuidado do servente o Rei se viu aos berros. – Maldito seja este tal Minus! Que os Deuses da terra deixem cair uma chuva com trovões de desgraças sobre seus ombros! Como ele ousa me desafiar?
- Vossa Coragem, se me permite a palavra. – Pediu o cozinheiro, para o espanto de todos que ali estavam a cear com o Rei, todos ficaram ansiosos por suas palavras, a maioria esperava para ouvir alguma coisa sem sentido, com a gargalhada já armada.
- Diga Cozinheiro.
- Os Ratos da cozinha do Rei crescem mais do que os que se alimentam dos restos de comida do mescado do reino: se você der muito conhecimento para toda a população, um dia ela saberá o que não deve ou simplesmente pensará que sabe mais do que O Rei e assim virá a revolta.
            Alguns ao fundo já prendiam o riso entre os dedos.
- Então cozinheiro, está dizendo que o Rei age errado em dar o conhecimento para o povo, por que com isso eles se rebelarão?
- Sim Vossa Sabedoria. O povo devia saber apenas o necessário para o trabalho, para desempenhar seu papel para o bem do crescimento do reino e em troca o Rei deveria dar-lhes o que precisam para viver em subsistência e os bens mais importantes, dentre estes está a diversão, que iria distrair a todos para que preferissem este bem mais rápido e aparentemente completo ao invés do saber pleno que seria mais duradouro e trabalhoso de se conseguir.
- Ahahahahh! – Com a risada engasgada do Rei todos também riram. – Cozinheiro, almeja o título de Ouvido do Rei?
- Sim Vossa Sabedoria. – O outro ouvido do Rei Sussurrou o mais rápido que pode ao Rei
- Vossa Potência! Não pode... Ele é um estrangeiro e o Senhor sabe... – A mão do rei a frente do rosto dele fê-lo calar-se.
- Cozinheiro, Diante de todos aqui presentes, Eu, Gordon, O Leão, Nomeio-o, Ham, O Ouvido Esquerdo do Rei. - E todos gritaram em celebração.
- Vossa Potência... 
- Ouvido... - Gordon Sussurrou pela primeira vez para o Ouvido -  Faça-o escrever todas as suas idéias no melhor papel e com a melhor tinta, faça escrever tudo e quando ele disser “Acabei” mate-o.
- Sim Vossa Potência. Que assim seja.


Especificações:
Ciclo*: O tempo é contado apenas em Luas, ou Sois (ou seja, Dias), um Ciclo é o equivalente a 350 Sois ou Luas (aproximadamente um ano)
A Gosto de Fausto*¹: Expressão, algo muito bom ou algo que se refere à sabedoria.
Vossa Aptidão*²: É normal as pessoas com alguma habilidade notável serem referidas por uma habilidade, no caso aqui a “Aptidão” ou “Força” depois de “Vossa” funciona como uma forma de tratamento culto.

1 comentários:

Tarciana Costa disse...

*-* Cada vez mas legal

Postar um comentário